A culinária é repleta de elementos curiosos que aguçam o paladar. Um desses elementos são os Frutos do Mar, produtos comestíveis extraídos do oceano.

Os exemplos mais conhecidos desse grupo de alimentos são os crustáceos (camarão, siri e lagosta), os moluscos (lula, polvo, mexilhão e ostras) e alguns pequenos animais marinhos, exceto os peixes.

Esses alimentos, além de serem ricas fontes de nutrientes como vitaminas e minerais, também despertam a curiosidade de pessoas que desejam experimentar pratos exóticos.

Mas, a principal fonte de nutrientes encontrada nesse tipo de alimento é a vitamina B, que ajuda na formação dos glóbulos vermelhos e ajuda a manter o sistema nervoso. Os mariscos, por exemplo, são fontes de vitaminas B1 e B2, magnésio, iodo e cálcio. Como são alimentos ricos em sódio é preciso ser evitado por pessoas que tenham problemas com esse consumo.

Contudo, é necessário tomar bastante cuidado com o que se ingere, avaliar o estado de conservação do marisco e se existe algum risco para a saúde ao se alimentar dessas iguarias.

Alguns procedimentos devem ser levados em conta no momento da escolha e preparo do marisco. 

Escolha dos Frutos do Mar

Verifique, no ato da compra, o cheiro e a aparência do marisco. Em relação à essas condições, eles devem estar sempre congelados, embalados em perfeitas condições, armazenados à temperatura de -18º C ou mais frio, e o cheiro deve ser neutro e agradável. Outro aspecto importante para se observar é a textura da pele do animal. No caso de polvos e lulas, deve estar firme, úmida, macia, mas não viscosa. Os camarões devem ter cheiro suave, sem qualquer vestígio de amônia, odor que indica quando o produto não está fresco. A cabeça deve estar presa ao corpo.

Preparo dos Frutos do Mar

No caso de polvos, faça um corte acima dos olhos e retire a cabeça. Abra o animal e retire as vísceras. Corte em volta dos olhos e retire-os com a ponta de uma faca. Vire os tentáculos ao avesso e esprema uma cartilagem dura que se encontra em seu interior. Lave-os cuidadosamente para remover as sujeiras das ventosas. Se desejar, puxe a pele firmemente e retire-a.

Faça o mesmo procedimento citado acima no pereparo das lulas. A única diferença é que, ao separar os tentáculos do corpo, o olho, a bolsa de tinta e os intestinos virão junto com eles. Se for utilizar a bolsa de tinta, passe-a por uma peneira no momento do uso.

No caso dos camarões, retira-se a casca e depois o cordão escuro que corre ao longo das costas dele. Se desejar manter a casca, o cordão pode ser retirado com o auxílio de um palito ou uma faca afiada.

Para se certificar de que os frutos do mar estão prontos para o consumo, cozinhe-os a uma temperatura de 63º C, por cerca de 15 segundos. Alguns parâmetros determinam as boas condições do alimento, como:

- Quando bem cozidos, camarões e lagostas ficam vermelhos e com a pele em um tom opaco. 

- Moluscos, mexilhões e ostras, quando prontos, suas conchas abrem. Todos aqueles que não se abrirem após o cozimento, devem ser jogados fora.